Câncer de Próstata

Saiba sobre o Câncer de Próstata

Postagem: 6 de novembro de 2017


A próstata é uma glândula pequena localizada na porção baixa do abdômen, bem abaixo da bexiga, envolvendo a uretra (tubo pelo qual a urina é eliminada). A próstata tem por função a produção de parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides.

O câncer de próstata, no Brasil, é o segundo mais comum entre os homens, estando atrás apenas do Câncer de pele não-melanoma. Sua prevalência é maior após os 65 anos, muito embora casos possam ocorrer em faixas etárias menores.

Em geral, este tipo de tumor tem crescimento muito lento. Porém, alguns crescem rapidamente, espalhando-se para outros órgãos e tecidos (metástases), podendo inclusive levar à morte.

Sintomas mais comuns

Os sintomas desse tipo de câncer demoram a aparecer. Com o decorrer do tempo, associado ao aumento do volume prostático, os homens podem apresentar dificuldade para urinar e ter a necessidade de urinar com maior frequência ao longo do dia e à noite, impactando inclusive na qualidade do sono. Em uma fase mais avançada, dores ósseas e sintomas urinários mais expressivos podem ocorrer.

Diagnóstico

O exame clínico (toque retal) é prioritário e a primeira etapa do processo de rastreamento. Quando o exame clínico é combinado com a dosagem no sangue do PSA (antígeno prostático específico) aumenta a identificação dos homens com probabilidade de ter a doença.Nesses casos, é indicada a ultrassonografia pélvica ou prostática transretal. Dependendo do que for encontrado no exame, pode haver necessidade de complementar com a biópsia prostática transretal.

Fatores de risco

O câncer de próstata é mais recorrente em homens com ais de 50 anos, homens negros e aqueles que possuem histórico familiar dadoença.

Prevenção

 Aconselha-se o consumo de verduras, legumes, frutas, grãos integrais, diminuição do consumo de alimentos gordurosos (em especial de origem animal) e aumento da ingestão de carnes magras, leguminosas e frutas oleaginosas na forma natural. Além disso, deixar de lado o sedentarismo e assumir a atividade física como prática diária (ao menos 30 minutos de caminhada) contribuirá neste cenário da prevenção.

É preciso também ter atenção ao consumo de bebidas alcoólicas. Recomenda-se a diminuição ou até mesmo o não consumo. Caso seja um fumante, é aconselhável parar com este hábito, pois ele aumenta o risco.

Tratamento

São várias as possibilidades de tratamento. Cirurgia, radioterapia, terapia hormonal, combinados ou isolados. No entanto, a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada, pesando os riscos e benefícios. Consulte o seu médico de confiança, ele irá definir exatamente quais são as melhores opções.